Participar & Escrever

Ver mais sobre

  1. Olá,
    Boa tarde,
    Gostaria de saber se alguem por aqui já tomou cipralex, e aquando do desmame como fizeram e o que sentiram?
    é que ando a fazer como a minha medica me mandou e a dias que ando com a cabeça as voltas e com palpitações.
    Obrigada


    • 2011-10-31 13:21:0531 Outubro 2011
    • #2

    Vais ter alguns sintomas com o desmame e se for um desmame marado como já vi fazerem ainda será pior.

    Como é que estás a fazer?

    A melhor forma de descontinuar um antidepressivo ou ansiolitico é retirar 10% a cada 4 semanas. Se tomas 10mg retiras 1mg e estabilizas, passadas 4 semanas retiras 0.9mg e por aí fora.. Se tiveres oportunidade de pedir ao médico cipralex em gotas, essa é a melhor solução.

  2. O que a médica me aconselhou a fazer foi o seguinte:
    Eu tomava 10 mg por dia, começei a reduzir para metade ao final de duas semanas começei a tomar dia sim dia não, e nos dias que não tomo começei a notar as tais tonturas e as palpitações. Será que devia fazer mais uma semana continuada ou continuou a tomar dia sim ou não?

    • 2011-10-31 15:11:3431 Outubro 2011
    • #4

    Com esse desmame daqui a uns dias estás com outro antidepressivo em cima.

  3. entao como hei de fazer

  4. e que eu quero fazer como deve ser porque quero tentar engravidar

    • 2011-10-31 16:12:1931 Outubro 2011
    • #7

    O meu conselho não substitui o conselho de um médico.

    reduzes 10% por cada mês. Daqui a um ano ou mais estás livre. Isto é se quiseres que seja bem feito, se quiseres segue a via do médico e num mês estás sem medicaçao, mas poderão surgir sintomas muito complicados...
    Não convém engravidares enquanto tomas antidepressivos.

    Estas pessoas agradeceram ou concordaram com esta mensagem: VeraFaustino

    • 2011-11-01 23:13:01 1 Novembro 2011
    • #8

    Cara amiga

    Tomei Cipralex, cerca de 5anos.O meu desmame foi rápido e decisivo.A PARTIR DE AGORA, NUNCA MAIS!. Com o tabaco aconteceu o mesmo,fumei cerca de 25anos.Com o Cipralex,tive ressaca; tonturas, vertigens,falta de concentração e insónias.Mas quem manda em mim sou EU!. Sem drogas durmo 7/8 horas dia.
    Fefa

    Estas pessoas agradeceram ou concordaram com esta mensagem: VeraFaustino, be

    • 2011-11-02 12:04:38 2 Novembro 2011
    • #9

    Cara fefa, parabéns. A força de vontade é a maior das nossas armas.

    Mas nem todos temos a tua capacidade. Houve algum segredo para o sucesso? Algo que possas e queiras partilhar? Obrigado.

    • 2011-11-05 21:40:51 5 Novembro 2011
    • #10

    Cara fefa, não queres mesmo partilhar os teus segredos? Bem falta me faziam...

    data-ad-client="ca-pub-8057434045421582" data-ad-slot="3064784842">
    • 2011-11-05 23:27:09 5 Novembro 2011
    • #11

    p70 há casos assim. eu andei 3 anos para largar o seroxat. e foi um verdadeiro inferno!

    • 2011-11-07 19:51:28 7 Novembro 2011
    • #12

    Amigo pax, eu sei que é díficil, que eu já passei por isso e vou ter de passar de novo porque já os ando a tomar outra vez. Por isso gostava de conhecer os segredos da nossa amiga fefa, que aparentemente encarou o problema de frente e venceu os malvados comprimidos.

    • 2011-11-07 20:27:05 7 Novembro 2011
    • #13

    p70, há pessoas que tomam isto como se fossem rebuçados, tenho um caso em casa, pára quando quer, só retoma se precisar...a sério, passo-me! Como é que é possível?!!!!

    • 2011-11-07 22:15:31 7 Novembro 2011
    • #14

    Amigo pax, eu também conheço pessoas assim, mas não conheço o segredo ou pelo menos não tenho essa força de vontade.

    Até conheço pessoas que GOSTAM de tomar antidepressivos e que estão felizes da vida (conheço alguem que me disse feliz da vida que ia tomar paroxetina até ao fim da vida e que a paroxetina foi a melhor coisa que lhe aconteceu).

    Pois eu voltei a tomar há cerca de mês e meio (tentei até à última evitar, mas não consegui, estava em estado de quase paralesia pela ansiedade), já estou mais funcional, mas com uma data de efeitos secundários. E se reduzo a dose (que eu quero fazer porque DETESTO tomar comprimidos), sinto logo os sintomas de abstinência. E não me venham falar de efeitos placebo ou psicológicos, que as minhas dores de cabeça são tudo menos psicológicas....

    Enfim, parece que a nossa amiga fefa não quer partilhar o seu segredo. É pena. Podia ser que nos ajudasse a todos.

    • 2011-11-07 22:29:04 7 Novembro 2011
    • #15

    essa que disse que ia tomar paroxetina para toda a vida vai apanhar uma desilusão... nem ela imagina!
    Adiante...

    Como é que reduziste?

  5. Cara Fefa,
    Durante quanto tempo durou as tonturas, ultimamente ando de mais, ha alturas do dia, parece mesmo que vou cair, ate o simples olhar para os lados me custa.

    • 2011-11-14 11:35:2314 Novembro 2011
    • #17

    Estou a reduzir muuuiiittto lentamente o ansiolitico e depois logo trato do antidepressivo, que tomo em doses muitos reduzidas de qualquer das formas. A questão, como todos sabem, é que os medicamentos não curam a "doença", pelo que ao deixar de os tomar, se os problemas que causam a ansiedade/depressão ainda lá estão, os sintomas voltam. A isto há que adicionar os sintomas de abstinência, uma vez que o cérebro se habitou a uma série de drogas, por isso devemos ser muito cuidadosos no desmane. Mas parece que há por aqui quem tenha força de vontade para aguentar com isto tudo e fazer um desmame mais rápido.

    • 2011-11-14 12:00:0314 Novembro 2011
    • #18

    Pois é vera, esse desmame foi muito rápido...

  6. Eu tomei durante 7 meses, talvez por isso a medica me aconselhou a fazer assim não sei!
    Mas como a minha vontade de engravidar é tanta, vou superar isto..:bashful_cute:

    • 2011-11-14 14:56:2114 Novembro 2011
    • #20

    Exactamente! Muita força!:asleep_2:

    • 2012-02-27 13:23:3827 Fevereiro 2012
    • #21

    Tomo cipralex desde Agosto de 2010.
    Em Setembro de 2011 passei a tomar meio todos os dias.
    Desde a semana passada (Fevereiro 2012) tomo meio dia-sim-dia-não.

    Nesta ultima consulta estava cheia de expectativas de deixar! Mas o médico surpreendeu-me, e na verdade, ainda bem.
    Quando tomava todos os dias, se me esquecia um dia, acabava por me lembrar à noite do meu esquecimento porque andava nervosa e irritada, e com vontade de chorar. Comecei a interiorizar que estava dependente do Cipralex, e entre o dia em que marquei esta ultima consulta até ao dia da consulta tive uma crise de ansiedade por imaginar que me vinha abaixo se ele me tirasse o Cipralex. O Dr. tranquilizou-me e a verdade é que agora que tomo dia-sim-dia-não só sinto algumas tonturas, mais nada, e por isso estou feliz! Vou ficar assim por mais 4 meses, e depois espero estar preparada para deixar.

    Para mim talvez seja mais fácil porque tomei o Cipralex por ter estado demasiado tempo sem tomar um antipsicótico o que me conduziu a um estado de enorme cansaço e desanimo.
    Ou seja, nunca me senti triste com a vida, ou desanimada com a minha vida profissional, ou frustrada com os meus relacionamentos e vida social, nunca sequer baixei o rendimento académico ou deixei de fazer com gosto tudo o que antes fazia. O meu desanimo interior (e sem grandes repercussões) focou-se no facto de não conseguir eliminar determinados pensamentos da cabeça durante a noite, o que não me permitia dormir, e assim entrar num profundo cansaço e luta contra a minha própria cabeça. Mas durante o dia era uma pessoa normalíssima.
    Pelo que o Cipralex foi um complemento do tratamento, e não a arma principal.

    Boa sorte a todos!

    • 2012-02-28 04:15:2128 Fevereiro 2012
    • #22

    Deia, mais vale um desmame lento e bem feito do que rápido mas com sintomas :wink:

  7. Boa noite, foi-me receitado o Cipralex em Outubro de 2011, isto tudo porque do nada comecei a sentir-me mal como se tivesse a ter uma quebra de tensão, ou um ataque de hipoglicemia, e acabei por ganhar medo a fazer as mais pequenas coisas que costumava fazer sem sequer pensar, como andar de comboio etc. Ela disse que o meu problema era só ansiedade e aquilo ia-me ajudar. A psiquiatra disse que apesar de me receitar aquilo, era essencial fazer psicoterapia. E assim fiz, comecei a fazer psicoterapia e optei por não tomar o Cipralex. Entretanto fui agora à consulta na psiquiatra e disse-lhe que tinha optado por nao tomar o medicamento. Como tive melhoras significativas, e ela propria disse que eu mostrava menos sinais de ansiedade nao haveria necessidade de fazer o tratamento. A questão, é que eu as vezes acho que necessito, apesar de ela já mo ter dito que nao precisava, ainda me sinto mal as vezes, principalmente quando nao estou na minha zona de conforto. Sinceramente nao sei o que fazer e como nao conheço ninguem que tenha tomado este medicamento.. A questão é a seguinte, isto é tudo da minha cabeça?

  8. Aliás, as minhas questões são: falo com a minha médica e digo que quero tomar, porque a fim ao cabo quero me sentir bem? Ou continuo a fazer o que tenho feito, ou seja, a psicoterapia?

    • 2012-04-02 05:22:57 2 Abril 2012
    • #25

    C. Silva, acho que depende muito do impacto que isso tem tido na sua vida. Se consegue viver relativamente bem com a situação e tem sentido que está a melhorar, pode não ser necessário, mas se tem afectado bastante o seu dia-a-dia, talvez pudesse fazer a experiência.

    Estas pessoas agradeceram ou concordaram com esta mensagem: C. Silva

  9. Sim, tem afectado um pouco o meu dia-a-dia, mas também porque se calhar desde que isto me aconteceu tenho vivido muito à volta disto, penso muitas vezes nisto e deixei de fazer algumas coisas que antes fazia com regularidade. Eu realmente gostava de fazer a experiência, mas tenho alguns medos. A minha médica de inicio disse-me logo que isto não causava dependência, mas eu confesso que sou um bocado contra este tipo de medicamentos e tenho bastante medo de ficar presa a isto para o resto da vida. Mas também vejo o outro lado, a minha irmã, há uns anos atrás teve uma anorexia nervosa e estava com uma grande depressão, tomava uma catrefada de medicamentos, xanax xr, zoloft e ainda comprimidos para dormir, e eu agora vejo-a e esta impecável, não precisa de nada. E a mim, receitaram-me um comprimido por dia, nada mais, só para andar mais tranquila... Se calhar o meu problema foi não ter levado isto na desportiva!

    Estas pessoas agradeceram ou concordaram com esta mensagem: d.dias

    • 2012-04-02 16:56:04 2 Abril 2012
    • #27

    Olá, também estou na situação de desmame de medicação, agora tomo fluoxetina 20 mg de manha e 0.5 de unilan á noite e o médic ja me disse c tinha que fazer o desmame, o que eu gostaria de saber é se custa muito e se ao deixar a medicação quais os sintomas que provoca, sei que tenho de largar aos poucos pois o unilan vou ter de tomar metade mas o fluoxetia voudeixar de uma vez com recomendação médica, com me irei sentir..

    • 2012-04-05 05:19:37 5 Abril 2012
    • #28

    Se o desmame for feito convenientemente, sem pressas, regra geral não tem grandes efeitos. Pode provocar temporariamente algumas alterações no sono por exemplo, mas regra geral nada de muito grave.

    Estas pessoas agradeceram ou concordaram com esta mensagem: araujo

    • 2012-04-05 08:27:43 5 Abril 2012
    • #29

    Eu tomei cipralex e foi uma má experiencia. Mas sinceramente ja nem me lembro em quanto tempo fiz o desmame.

    • 2012-04-05 11:55:27 5 Abril 2012
    • #30

    mesmo um desmame lento pode deixar marcas para o resto da vida, a informação sobre os cipralexes e afins é ainda muito abafada. São medicamentos muito perigosos e devem ser tomados só em última instância.

    • 2012-04-16 23:15:0616 Abril 2012 editado
    • #31

    olá!:
    estou no desmame do cipralex só falta uma semana.os sintomas sao apenas algumas tonturas.espero conseguir.e realmente gostaria que todos nós portadores desta doença conseguissemos livrar-nos disto.nunca pensei que uma depressao causasse tanto sofrimento..bjos a todos e mta FORÇA.

    • 2012-04-17 00:13:3817 Abril 2012
    • #32

    a depressão causa sofrimento, mas o desmame pode ser algo de outro mundo!

    espero que corra tudo bem consigo!

    as melhoras!

    PS: num desmame nunca falta uma semana ou 2, o nosso corpo é que manda e decide quando devemos parar!

    • 2015-09-22 12:35:5322 Setembro 2015
    • #33

    Comecei por tomar o paroxetina 20 mg e o xanax xr 0,5 mg, depois comecei a fazer desmame em que só tomava um paroxetina dia sim dia não e o xanax xr metade de noite. Até que comecei só a tomar os dois quando sentia sintomas de desmame (porque não se pode deixar de toma-los de repente. Agora a médica de família disse para eu tomar deste jeito para durante três meses ir tirando aos poucos o paroxetina e o xanax xr, por exemplo num mês num dos dias que faz uma semana não tomar um dia das 4 semanas, tanto do paroxetina como do xanax xr no segundo mês não tomar durante dois dias nas 4 semanas e o terceiro mês não tomar durante três dias das 4 semanas.

  10. Bom dia.
    Tomo Cipralex 10mg por dia desde 1 de Fevereiro deste ano, no entanto pretendo fazer o desmame devido a motivos profissionais urgentes.
    Como posso fazer o desmame apenas com este tempo de toma?

    obrigado pelos comentários e opiniões

  11. Nuno Vasco Lopes,
    Como já foi dito: "A melhor forma de descontinuar um antidepressivo ou ansiolitico é retirar 10% a cada 4 semanas. Se tomas 10mg retiras 1mg e estabilizas, passadas 4 semanas retiras 0.9mg e por aí fora.."

    É muito importante também iniciar uma atividade física com a maior regularidade possível e a toma de um tónico cerebral específico para o caso.
    O facto de se exercitar e se suplementar com um tónico cerebral, faz com que o cérebro não tenha tendência a esgotar-se. Melhora a resistência ao barulho, stress e cansaço cerebral e faz com que durma melhor.

    As melhoras!