Participar & Escrever

Ver mais sobre

  1. Nossa, gente. Estou com estalos mas ao tossir, e um no na garganta como se tivesse algo agarrado na minha garganta. Estou com dificuldades para engolir coisas líquidas pq tenho medo do engasgo e pra tomar remédio em comprimido. Estou receosa pq li sobre câncer no esôfago. To morrendo de medo :stress:


    Estas pessoas agradeceram ou concordaram com esta mensagem: meyc

  2. Meu nome é faghner, e eu tive a 2 semanas estalos na garganta, clicks e doía um pouco, e doía toa a mandíbula também, chamada de ATM. O click aconteceu devido eu espirrar trancando o nariz , o que pressionou a faringe e a inflamou, chamada de faringite deve consultar com um otorrino, clínico geral não adianta ir. Doía muito ao engolir qualquer coisa, e dava os estalos na deglutição. Tomei antiflamatorios ( nimizulida) e antibióticos ( amoxicilina) e tomei relaxante para extress ( Sintocalmy) o que em duas semanas melhorou e hoje estou curado graças a Deus.

  3. Boa noite. Para todos vocês.. eu também sinto uns estalos quando a maçã de adão vai para cima ao engulir. Os estalos são no topo da garganta entre a garganta e a pele debaixo do queixo mesmo onde une a parte inferior da boca e a garganta. Comigo.funciona elevar os ombros para a posicão em que deviam estar, penso que tenho os ombros descaídos. Tentem também e verifiquem se resolve. No meu caso penso ser ATM e má postura! Experimentem e digam aqui!

    Estas pessoas agradeceram ou concordaram com esta mensagem: meyc

    • 2019-07-09 18:26:20 9 Julho 2019
    • #104

    Com certeza, esses estalos na garganta tem algo a ver com ansiedade. Não sei se é a origem, mas no meu caso, ao ficar muito ansiosa sinto que tudo piora, dá até falta de ar. Na verdade, é um ciclo vicioso: fico tentando descobrir qual a causa dos estalos na garganta, penso que é algo muito grave, pois nenhum médico que fui fechou diagnóstico, daí eu fico nervosa, desesperada e a garganta estala, inflama e assim vai... é horrível essa sensação de que nunca vai resolver...
    O que eu lembro é que tive uma gripe que evoluiu pra sinusite, devido ao estresse, minha imunidade estava ruim, tossia muito... um dia acordei e estava com a garganta inflamada, doendo, ressecada e começaram os estalos, isso foi em novembro de 2018 e agora, julho de 2019 ainda tenho os estalos, não melhorou nada... fui em otorrino, gastro, etc, tomando ainda remédios para refluxo e nada... nem sei mais o que fazer...

    • 2019-07-09 19:41:28 9 Julho 2019
    • #105

    O que eu percebi que alivia alguns sintomas é chupar bala kids de hortelã, mas não toda hora porque piora a gastrite.
    E à noite, tomar chá de camomila natural ou suco de maracujá natural com folhas de hortelã.

    • 2019-07-10 10:55:4010 Julho 2019
    • #106

    Olá esse sintomas começou a mais ou menos dois meses, também depois de uma inflamação na garganta e depois que melhorei, acordei assim. Porém também depois de 3 dias de tirar o meu aparelho ortodontico( o que me faz pensar que possa ser uma DTM), então não sei ao certo o que pode ter ocorrido.
    Passei com clinico geral, otorrino e gastro que diagnosticou também refluxo. Porém todos desconhecem a causa do estalo na garganta. Como li em um comentário que uma amiga aqui fez fisioterapia e a ajudou. Estou passando por esse tratamento e hoje é minha terceira sessão, porém começamos nas costas que estava bem tencionada e pode influenciar também na garganta. Se eu conseguir resolver com isso volto pra contar, pois sei a aflição que estão passando.
    Abraços.

    Estas pessoas agradeceram ou concordaram com esta mensagem: meyc

    • 2019-07-10 15:07:0810 Julho 2019
    • #107

    Eu fiz 10 sessões de fisioterapia com choques e ultrassom, mas não adiantou nada. O gastro também deu a entender que é tudo devido à ansiedade, pois estou tomando os remédios de refluxo Nexium e Motilium para esvaziamento rápido do estômago e continua tudo igual.

    • 2019-07-11 08:43:5611 Julho 2019
    • #108

    Refluxo gastroesofágico pode afetar também a laringe e a faringe

    Se você tem com freqüência pigarro, tosse crônica, rouquidão e dor de garganta, atenção! O culpado por isso pode ser o refluxo, um retorno do conteúdo ácido do estômago para o esôfago, que pode também atingir a laringe e a faringe. Todos nós apresentamos, normalmente, vários episódios de refluxo ao longo do dia, principalmente após as refeições. Porém, quando o refluxo se torna excessivo, causando sintomas ou lesões, denomina-se doença do refluxo gastro-esofágico (DRGE).

    O quadro clássico costuma se manifestar com dores no estômago, má digestão e queimação na altura do esôfago. O sintoma mais comum é a azia (pirose), que ocorre por causa da acidez elevada do suco gástrico refluído. O ácido atinge regiões não preparadas para esse contato, provocando inflamação crônica.

    Estudos realizados nos últimos dez anos mostram a incidência da forma atípica de manifestação da doença, chamada de refluxo laringofaríngeo, problema que está chamando a atenção dos especialistas. Quando ultrapassa o esôfago e sobe até a garganta, pode ferir as cordas vocais e a faringe, afetando assim a saúde vocal e prejudicando principalmente os profissionais da voz, como professores, cantores, locutores. O refluxo também traz outras conseqüências, tais como a halitose (mau hálito), rinites e sinusites crônicas, e problemas dentários (cáries, gengivites e aftas).

    Por causa da ausência dos sintomas clássicos, demorou-se muito tempo para que os médicos conseguissem identificar quem eram esses doentes e quais manifestações apresentavam. "São sintomas que nada tem a ver com o refluxo clássico, mas sim com o fato de o ácido ter subido na garganta e queimar aquela região", afirma a Profª Assistente do Departamento de Otorrinolaringologia da Santa Casa de São Paulo, Cláudia Eckley. A garganta fica vermelha, inchada e isso causa, na região de transição entre o esôfago e a faringe, "uma sensação de pigarro ou algo parado na garganta". Para o refluxo laringofaríngeo, as manifestações mais comuns são tosse seca, pigarro e rouquidão, principalmente pela manhã, ou após as refeições.

    Hoje já existe tratamento para o refluxo, que é feito com medicamentos e dieta. A alimentação deve ser fracionada (menores quantidades em intervalos menores entre cada refeição) e balanceada, evitando-se alimentos ácidos, frituras, gorduras, refrigerantes e molho de tomate. Perda de peso é recomendada. Os otorrinolaringologistas condenam o uso de pastilhas, balas e gengibre, que provocam uma falsa sensação de alívio e apenas "disfarçam" o problema.

    Se não for tratado, o refluxo na laringe e faringe, associado principalmente à bebida, drogas ou cigarro podem causar irritações graves na garganta, levando ao aparecimento de feridas nas cordas vocais e podendo até transformar-se em um câncer.

    • 2019-07-12 13:09:5012 Julho 2019
    • #109

    Alguém que se curou poderia contar como foi?