Participar & Escrever

    • 2018-05-04 21:41:19 4 Maio 2018
    • #1

    Como foi bom encontrar este fórum e poder ter tantas dicas, casos de sucesso, apoio.

    A minha história é bem similar às outras. O meu intestino tem sido bem desregulado nos últimos anos, ou tenho prisão de ventre ou diarréia.
    Em anos passados já tinha notado sangue nas fezes e uma dor bem suportável, mas deixei que se curasse sozinho. Aconteceu.

    Porém, nos últimos dois meses a quantidade de sangue aumentou consideravelmente e a dor ao sentar ou tocar a região do ânus já estava bem significativa, mas ainda naquela história de relutar em contar para o marido, para a mãe... até que tomei coragem. Claro, foi em um dia que eu não estava mais aguentando ficar sentada, ficar em pé. Nenhuma posição ajudava. E lá fui eu ao "temido" (porque vergonha aqui é mato) Coloproctologista. Ele me perguntou da minha rotina alimentar (que andava péssima), consumo de água (péssimo também) e sobre minha rotina para ir ao banheiro. Fui bem sincera em tudo com ele e pediu para realizar um exame clínico. Ele apenas perguntou se onde estava tocando doía e me diagnosticou com fissura anal. Prescreveu uma pomada com antibiótico (METRONIDAZOL 5 %; NIFEDIPINA 0,4 %; LIDOCAINA 2 %; CREME 30 g), pediu para evitar condimentos, consumir muita fibra e tomar muita água. E eu fiz tudo certinho, como ele determinou.

    Fiquei uma semana ainda com a mesma dor insuportável. Decidi marcar com outro médico em um dia que passei a noite anterior inteira com cólicas porque comi mamão (e me dá um dessaranjo tremendo) e estava com diarréia. Neste dia, 24/04 o médico me informou que faria um exame que me incomodaria um pouco para verificar o tamanho da fissura. Ele passou um gel e não sei qual foi o exame, mas eu nunca senti uma dor tão forte na minha vida, fiquei por mais de uma hora chorando. Ele me infomou que a fissura é maior do que aparentava ser e que eu também tinha hemorróidas. Informou para primeiro tentarmos o tratamento clínico (pomada, anti-inflamatória, analgésico, banho de assento) e continuar com as recomendações de alimentação anteriores. Se não melhorasse, teria que fazer a cirurgia.

    Tomei os remédios durante 7 dias (Xefo e Novalgina), quando parei de tomar a dor me derrubou novamente. Ontem tive uma dor muito aguda após evacuar - fiz um banho de assento antes - , tomei o Novalgina e solucionou. Hoje fui ao banheiro - estava no trabalho, não tive como fazer o banho de assento - , tomei o Novalgina em seguida e a dor não parou por nada. Não consigo andar direito, não consigo ficar sentada.

    Estava morrendo de medo de fazer a cirurgia, mas lendo os depoimentos fiquei muito mais tranquila. Só consegui consulta com o meu médico para quarta-feira (09/05). Espero conseguir um encaixe antes. Em paralelo, voltarei a tomar o anti-inflamatório (Xefo) e ficar em repouso. Espero voltar em breve com notícias bem melhores.


    • 2018-05-05 16:10:23 5 Maio 2018
    • #2

    Eu fiz tem 8 dias hoje. Fissurectomia + Esfincterectomia lateral. Se quiser trocar ideia meu whats (99) 9 9200 1967