Participar & Escrever

Ver mais sobre

  1. Olá a todas.
    Acho que este tipo de sites online permitem a todas nós, partilhar as suas experiências e dar um bocadinho de alento a quem está na fase mais inicial do processo. Por isso mesmo, e por ter lido as quase 32 páginas deste assunto neste fórum, vou deixar aqui toda a minha história.

    Desde Dezembro de 2017 que o meu período nunca mais veio. Situação um bocadinho normal no meu caso, dado os supostos ovários micropoliquisticos que os médicos me diziam ter. Acrescentei a isto todos os nervos de uma fase de exames e achei a situação normal. A meio de Janeiro, já com algum receio de poder algum dos quistos desenvolvido e estar já com um tamanho maiorzito, desloquei-me ao Ginecologista, onde me foi feita uma ECO e me disseram que o período estava mesmo a descer, e que tudo não passava de nervos acumulados.

    Ora bem.. saí de lá totalmente descansada por saber que estava tudo bem e continuei a levar a minha vida normal.
    No final do mês de Janeiro sem qualquer novidade, decidi tomar o PROVERA que era a solução que me receitavam sempre para todas as anteriores vezes em que isto me tinha acontecido. Passou o tempo da toma e o suposto tempo em que o período devia ter acontecido e mais uma vez.. NADA!!
    Esperei mais uns dias.. fiz até uma viagem de final de semestre para descansar um bocadinho e o maldito continuava sem aparecer. Admito-vos que apartir daqui comecei a ficar com um sério medo de estar com algum problema de saúde.. nunca na minha cabeça a possibilidade de uma gravidez.

    No dia 16 liguei para a clínica onde sou seguida e marcaram-me uma consulta com a minha médica habitual para dia 28 de Outubro.. aceitei e passadas umas horas pensei: ainda falta tanto!!!.. vou aceitar ser vista por um outro médico.. por milagre consegui uma consulta para o dia seguinte.

    No dia 17 de Fevereiro começou a viragem do mundo em cima de mim. Eu tenho 20 anos, namoro à 7 e o meu namorado tem 21. Estou a acabar o meu curso precisamente este ano e ele a delinear uma vida profissional.. porr muito que haja um amor muito forte, esta não era a altura certa para ter este bebé.
    Saí da consulta, sozinha, e voltei para casa. Estava com a estranha sensação de o meu mundo ter dado uma volta e eu não o saber endireitar.
    Cheguei a casa, onde estavam os meus pais e com todo um receio de uma desilusão sabia que tinha de lhes contar..
    A verdade é que a minha ECO dava uma gravidez de já 9 SEMANAS :o :o :o
    Como era isto possível se há 1 mês trás eu tinha ido a uma consulta e estava tudo bem ? O que é que eu ia fazer agora quando o tempo para a IVG era tão curto.

    Cheguei a casa e partilhei com eles a minha vontade de fazer a IVG. Chegou o meu namorado que com as lágrimas nos olhos me perguntou o que eu queria fazer. Eu sabia que lá no fundo aquelas lágrimas eram de alegria, porque no final de contas tudo isto era uma benção e isto era fruto de um amor muito grande.
    Com as lágrimas nos olhos disse-lhe que achava que a IVG era a nossa melhor decisão. Nunca me senti egoísta durante todo este processo porque o fiz não só a pensar em mim, mas em tudo e todos os que me rodeavam, Até neste bebé que viria ao mundo nas condições que eu nunca sonhei.
    Felizmente tive nele e nos meus pais o apoio que precisei.

    Todo este processo ser descoberto a um sábado com um tempo limite tão curto.. em PORTUGAL sábado e IVG não funcionam. Tudo se trata só e apenas em dias úteis. Fantástico para quem precisa de respostas não é?

    Pois bem, chegou a 2ª feira e eu sabia que tinha de conseguir a consulta naquele mesmo dia. Saí de casa e dirigi-me para o Hospital Pedro Hispano. Segui para as Urgências onde tinha a esperança de por ser um hospital menos movimentado fosse todo um processo mais rápido.
    A verdade é que nas urgencias correu tudo bem. Entrei no consultório e digo-vos .. NUNCA ME SENTI TÃO MAL EM TODA A MINHA VIDA!
    Três médicas dentro do consultório.. fizeram-me uma eco onde alegaram que eu estaria de já quase 11 semanas e chamaram a responsável pela IVG no hospital, para ela dar o seu parecer. PIOR AINDA!!!!
    Se há médica que é objetora de consciência é aquela mulher. Teve a coragem de me perguntar se queria ouvir o batimento cardíaco, quando, a meu ver tudo isto dificulta o processo.
    Involuntariamente toda e qualquer pessoa ganha instinto maternal apartir do momento em que sabe que está grávida.
    Disse-lhe que não e ela disse-me: trate de se despachar a vestir e vá a Espanha.. pode ser que lá tenha sorte! Saí de lá a chorar e vim novamente para junto do meu namorado, que me acompanhou em todo o processo.

    Naquele momento achei que a gravidez poderia mesmo ter de acontecer. Entramos no carro e como ato de "vamos tentar outra vez" fui para o Hospital de São João.
    ABENÇOADA IDEIA QUE ME PASSOU NA CABEÇA :)

    O Hospital de São João, com uma lista enorme de pessoas a atender naquela tarde para IVG abriu-me ficha e por me ver tão aflita, disse: meu amor, vá comer qualquer coisa que eu prometo-lhe que não sai daqui sem ser atendida.
    - Estas palavras naquele momento foram a minha luz, tudo o que eu precisava de ouvir.
    Entrei na consulta (a medo) pq a primeira médica do meu dia deixou-me a sentir um lixo. Mas não, felizmente a médica que me atendeu era um anjo que se cruzou no meu caminho.
    Disse-me que estava ainda no tempo regulamentar para a IVG e para no domingo passar lá para começar o processo medicamentoso que o Hospital faz sempre em primeiro lugar.

    No domingo dia 26/2 foi a toma do primeiro comprimido. Admito-vos que foi, até hoje, a oma mais dificil da minha vida. Involuntariamente havia uma dor dentro de mim. Mesmo depois de ler que com o tempo de gestação não havia qualquer tipo de dor para o feto. Mas foi díficil, muito difícil tudo aquilo. Esperei mais dois dias e fiz a 2ª toma. Inseri os comprimidos e esperei que estes começassem a fazer efeito.

    Digo-vos já que as dores são totalmente suportáveis. O pior desconforto do processo foi o momento da expulsão que (infelizmente) se sente um bocadinho e trás consigo a dor psicológica do que estamos a fazer.
    Depois disso, tive mais umas duas horas de sangramentos intensos. Aconselho a que estejam de fraldas e tempos super.. Ajuda a sentirem-se melhores e mais protegidas.
    Hoje, depois de passar um dia.. já estou com uma espécie de menstruação normal. Dia 12 é a última consulta mas estou certa de que irá estar tudo bem. ESTE MÉTODO É MUITO MENOS ASSUSTADOR NA REALIDADE QUE AQUILO QUE SE VAI LENDO POR AÍ.

    De tudo isto, fica uma dor pelo ato em si, independentemente da certeza de ter tomado uma decisão acertada.
    A IVG não é egoismo por parte da mulher ou de um casal. É uma decisão muito dificil até. Mas criança nenhuma merece nascer num meio que não seja o melhor para ela. Eu sabia que esta criança iria ser muito mais para os meus pais que para mim. Não era justo.
    EU desejo muito ser mãe, mas no momento em que o puder ser na sua plenitude.

    A todas as que estão no processo, muita FORÇA. Não vivam isto sozinhas. Peçam ajuda aos que amam, porque se realmente gostam de vocês não haverá lugar a julgamentos. A IVG é uma das decisões mais difícil, se não a mais, na vida de uma mulher.
    Eternamente grata à Drª da IVG do HSJ, aos meus pais e ao meu grande amor. Apoiaram-me e nunca me fizeram sentir só. Onde houver amor, há sempre força para vencer tudo.

    MUITA FORÇA E UM GRANDE BEIJINHO A TODAS <3


    • 2018-03-14 18:26:0014 Março 2018
    • #2

    Olaaa
    Estava a pesquisar desalmadamente sobre este tema, porque me encontro aterrorizada num cenário semelhante...
    E finalmente folguei em ler este teu testemunho e especialmente a parte "as dores são totalmente suportáveis"
    ..fiz um teste da farmácia q me deu negativo, mas continuei desconfiada portanto fiz o exame ao sangue, e confirmou se a gravidez...fui directamente á maternidade para fazer a eco. ontem descobri que estava de 9 semanas e 5 dias :' a médica disse q já não havia possibilidade de fazer a intervenção cirúrgica... só medicamentosa o que me assustou a sério, porque tenho duas amigas com relatos identicos, dizem que foi de rebolar no chão, chorar gritar e rezar a todos os santos... E nem sequer tinham uma gestação tão avançada quanto a minha.
    Bom eu já percebi que cada caso é um caso... A médica disse me para fazer a medicação no hospital, pra ser tudo bem controlado, e ficarei internada nessa noite até ao dia a seguir.. disse que me dariam medicação para as dores, que será mais forte que um Brufen tomado em casa...
    Ainda assim fiquei em choque porque não sabia que isto assim seria possível.. eu ía preparada para optar pelo método cirúrgico :(
    Diz me.. no teu caso... mesmo com 9 semanas fizeste em casa?

    Obrigada!

  2. Olá Vica :)

    O meu processo foi todo em casa sim. Só mesmo a primeira toma é que foi feita no HSJ. Se tiveres o fazer, não estejas em casa sozinha. Podes ter a sensação de quebra de tensão, se tiveres umas tensões baixinhas como era o meu caso.
    Pensos super e fraldas eu achei mais confortável para a primeira noite ou dia. Pq há momentos em que depois da expulsão estás a perder mesmo muito sangue!

    A mim, aconteceu-me de durante a semana seguinte ter muitas dores no útero. Custava-me andar toda esticada como habitualmente. Mas fiquei 3 dias em casa e quando saí já ninguém se aperceberia de nada !

    Aproveito para partilhar, também, que na segunda-feira foi a minha consulta de controlo passados os 15 dias do processo. Está tudo bem, consegui que a expulsão fosse total e já estou a retomar a minha vida normalmente.

    De coração espero que tudo te corra tão bem como a mim! Não sei se já serás, mas tenho a certeza que um dia seremos umas excelentes mamãs :inlove::inlove:

    Muita muita força, alguma coisa pergunta ❤️

    • 2018-03-17 03:24:1517 Março 2018
    • #4

    Hoje é a minha vez de contar aquela que foi “a minha historia”, não porque sinta necessidade mas porque na altura em que pesquisei sobre isto na internet fiquei apavorada com a informação que circula e quero desmistificar essa ideia.
    Tenho namorado e uma relação estável, sempre tomei a pílula e usamos sempre preservativo (salvo umas 2/3 vezes). A minha menstruação nunca foi muito regular mesmo tomando a pílula direitinha e quando atrasou, sempre tranquilizei o meu namorado com a famosa resposta “está só atrasado”. A minha preocupação surgiu quando comecei a notar diferenças em mim, nomeadamente, a minha excessiva vontade de fazer xixi e as dores que ocasionalmente tinha(como se tivesse a vir a menstruação mas nunca vinha). Dia 27, a noite, envie-lhe uma mensagem e fomos comprar o meu primeiro teste de gravidez. O medo apoderou-se de mim mas a vontade de me “livrar” desta preocupação também por isso não esperei pela urina da manhã e fui logo fazer. Não durou nem 3 segundos para o teste dar positivo. Mostrei-lhe e durante uns minutos só consegui chorar. O meu mundo tinha desabado ali e senti uma enorme revolta. Fui pra casa tentar descansar e não preguei olho. De manhã, dirigi me ao centro de saúde onde pedi ajuda e reforcei a ideia que a IVG era a minha solução. A médica foi bastante simpática e passou-me uma carta onde disse que tinha de me deslocar ao Hospital São João, quando cheguei lá a senhora da recepção não foi muito simpática, não sei se por saber que se tratava de uma IVG ou não. Marcou-me consulta para o dia 12 como ainda faltava muito tempo e eu não queria esperar, no dia 2 fui as urgências do Pedro Hispano. O medico que me atendeu, fez-me uma primeira abordagem da IVG e uma ecografia onde pude saber que estava grávida de 6 semanas e 1 dia. Apos essa consulta marcou-me uma nova para o dia 9.
    Nesta consulta, não podia ter encontrado medico mais simpático. Desde o inicio ao fim da consulta que me deixou super a vontade e explicou me todo o processo da mesma. Assinei os documentos e tomei a minha primeira medicação (medicação está que serve pra parar com a gravidez!). Explicou me como é que iria tomar as novas medicações e falamos de todas as minhas dúvidas e sintomas pôs IVG. Depois da primeira medicação que foi tomada dia 9 as 16h não senti nada até dia 10 as 23h30, estava a trabalhar, quando senti que estava a fazer xixi (pensei eu) fui ao quarto de banho e deparei-me com uma hemorragia onde senti os coágulos a saírem. Liguei para a saúde 24 onde me tranquilizaram dizendo que era normal, e como lhes disse que dentro de umas horas ia tomar a última medicação combinaram ligar as 10h do dia seguinte pra saber como estava, impecáveis! Nesse mesmo dia a 00h50 tomei os 2 ben u ron e 1 calmante e a 1h45 estava a tomar os 4 medicamentos que faltavam para finalmente expulsar o que tinha já sem vida dentro de mim. 2 com água e 2 por baixo da língua. Não demorou mais de meia hora e comecei a sentir as dores, estás são dores muito fortes que custa a aliviar, com elas podemos ter vómitos e náuseas (que foi o meu caso) as hemorragias começam e durante umas horas temos umas perdas grandes de sangue já as dores de barriga veem a diminuir. Estive sempre deitada, usei pensos normais mas sujei alguma roupa, se calhar o melhor será usar fraldas e assim não tem a preocupação de estar sempre a sujar tudo penso que seja uma alternativa mais viável. Adormeci e quando acordei, já não tinha dores e estava com pouco fluxo. O restante dia passei a descansar por ter sido uma noite complicada pra mim, mas as 19h30 estava a trabalhar. Não vou dizer que foi uma noite fácil, mas aguenta-se. Fiz este processo todo em casa, com os meus pais, e eles não sabem nem perceberam o que estava a fazer. O pior são as dores, que efetivamente doíam muito, mas não são intermináveis e chega a um momento em que começam a desaparecer. No dia 12 as 8h20 tinha consulta no Hospital Pedro Hispano pra fazer uma colheita de sangue (não sabia qual era o meu tipo) e no dia 16 tive a consulta pôs IVG pra confirmar se o processo tinha sido bem feito e se estava tudo ok. Felizmente estava! E nesse mesmo dia acabei com a minha maior preocupação.
    No meu caso não precisei de grandes momentos para perceber que só tinha está opção, a decisão foi minha e em nenhum momento me passou pela cabeça do contrário. Acredito que a maior benção da mulher seja reproduzir mas também acredito que existem tempos certos para acontecer. Não acho que seja errado da minha parte querer acabar com o que a natureza dita. Acho que está nas nossas mãos de decidir o que é melhor, independentemente de acabar ou não com uma futura vida. Acho que em momento algum, quem toma a consciência de fazer uma IVG se deve martirizar ou não perdoar com o que fez. A verdade é que não é o meu tempo, e se sempre usei dois métodos contraceptivos só venho a reforçar essa mesma ideia. Com isto, quero transmitir vos que não se assustem com os comentários tão negativos que veem na internet. Efetivamente, cada caso é um caso. As pessoas estão a evoluir a medida que passa, e em momento algum tive algum comentário negativo sobre o que eu queria fazer. Senti bastante apoio no Hospital Pedro Hispano, desde todos os médicos que me atenderam até as enfermeiras. No meu caso, desde o teste de gravidez até a consulta final onde soube que já estava tudo ok demorou 17 dias. Foram 17 dias complicados mas que se ultrapassa junto das pessoas certas.

    Para os vossos namorados/maridos, é só preciso muuuuito apoio, paciência e essencialmente amor!!

    Boa sorte Mulheres!! ❤️