Participar & Escrever

    • 2017-12-29 18:33:3929 Dezembro 2017 editado
    • #1

    Há por aí mais alguém assim? Tenho 44 anos e sinto-me como se ainda não fosse adulta. Tenho medo de confrontos, de tomar decisões que podem não ser as melhores, de mudar alguma coisa e calhar redondamente. Não tenho o melhor historial de decisões boas, de ter argumentação... Quando procuro formas de melhorar, tenho a sensação que já sei exactamente todas as técnicas de auto-ajuda, mas quando chega a hora H, paralizo e mais uma vez não faço nada. E a minha vida vai-se esvaindo dia a dia sem alteração. Como dar o passo em frente que falta? Posto isto, não sei se é caso de preguiça, se um psicólogo ou psiquiatra podem ajudar.... ou outro.... por acaso há alguém por aí com ideias? Desde já obrigado.


    • 2017-12-29 18:58:2729 Dezembro 2017
    • #2

    Olá E. Partilho desse teu problema também. Ideias muito poucas. Comecei consultas de psiquiatria há pouco tempo. Vou na 2a e a meu ver vai ser um processo longo. Se quiseres desabafar fica á vontade. Força E.

    • 2017-12-29 22:27:1729 Dezembro 2017
    • #3

    Obrigado. Como escolheu o psiquiatra? Alguém recomendou? Escolheu pela localização? Tenho receio de escolher ao acaso e não ser o adequado... Nem sei bem se é problema para um psiquiatra. Às vezes, acho que é simples cobardia e tenho vontade de ir para aulas de defesa pessoal ver se cresço um pouco! Um dos exemplos piores do ponto a que baixei: enjoo-me com facilidade. A coisa mais simples da-me vomitos. Uma das piores é o cuspo. Pois bem, vou com um colega de trabalho beber café e noto que a minha chávena não estava lavada. Tinha a colher de plástico de outra pessoa lá dentro e açúcar pegado ao fundo... tinham pegado numa chávena usada e suja e deram-me lá o café!! Simples certo? É só ir ao balcão " Desculpe, deram-me uns chávena suja. Quero um café novo, pf". O meu colega disse isso mesmo, mas não era necessário, eu sabia. Mas eu fingi que me tinha enganado, que não tinha nada e bebi o café!!!! Ainda hoje tenho nojo quando me lembro! Só de pensar em ir ao balcão e rirem-se de mim! Disserem-me "Mentirosa!" Ou sei lá que pior foi paralisante! O meu medo foi maior que o nojo!!! Como é possível alguém ser assim?? Como é que alguém assim alguma vez consegue servir de alguma coisa para si quanto mais para os que dependem de si? Isto aconteceu à anos. Revivo a cena várias vezes e dou por mim a falar sozinha mesmo na rua como se estivesse lá, a fazer tudo corretamente. Dou por mim a dizer "Pelo menos que sirva de emenda, não volto a fazer" mas não tenho certeza se não volto.... todo o dia, desde que não esteja a dormir ou a trabalhar, estou a falar sozinha a imaginar-me uma personagem muito corajosa num filme! É esgotante! Sinto-me como se tivesse constantemente um peso no peito e chega a doer quando respiro fundo. Seja ansiedade ou outra coisa qualquer a verdade é que não me deixa um segundo. Cansa.

    • 2017-12-29 22:35:0329 Dezembro 2017
    • #4

    Ola Boa Noite E.. É por aqui que gostava de ir. Veja meu tópico Grupo de Partilha - Tema Autoestima. Eu tambem tenho 47 e sei muito bem do que fala. É por isso que considero que a partilha de experiencias sobre uma determinada temática nos pode ajudar mutuamente. A realidade é que de algum modo temos sempre algo em comum uns com os outros. A minha experiencia quando participei em um destes grupos foi de uma melhoria significativa na minha vida. Espero que encontre o seu caminho, mas lembre-se que terá de ir aos poucos procurando a causa. No meu caso, fui muito protegida pelos meus pais e irmãos por ser a mais nova. Sempre tive quem me reolvesse tudo até muito tarde, e julgo que isso se refletiu mais tarde em insegurança para decisões e medo de tudo. Ao perceber este processo, consegui ir entendendo, ouvindo mais pessoas com problemas identicos, fui me libertando. É um processo de autoconhecimento de nós próprios, que passa no meu entender pela nossa Autoestima. Tudo isto me trouxe uma autoestima baixa, e todos os problemas associados. Hoje em dia consigo ver tudo de forma diferente e acredite que a minha mudança é que mudou tudo ao meu redor para melhor. Mais confiança na relação, na vida profissional, enfim para mim Tudo Começa e Acaba em NÓS. Fique bem e votos que 2018 seja de renovação. Acredite que já deu o primeiro passo.

    • 2017-12-30 02:19:3930 Dezembro 2017
    • #5

    Olá a todos. Escolhi psiquiatra por indicação de familiar próximo que sabe pelo que passo. Inicialmente marquei consulta para fazer Hipno-psiquiatria. O consultório é conhecido pois a dona faz regressões na televisão. Coisa que ainda não o fiz nem sei se pretendo fazer. O quero mesmo é fazer Hipno-psiquiatria. É algo que ao que a minha médica diz que vai buscar a raiz dos meus problemas. Ainda não fiz também por ir na 2a consulta mas devo fazer na próxima consulta. Por enquanto tenho falado até ficar rouco. As consultas são de 1:30, são em Lisboa e não são baratas. Mas quero mesmo resolver os meus problemas. Não tenho só este problema. Tenho muitos mesmo. Ao ponto de não conseguir ter uma conversa cara a cara com uma pessoa e de pensar que não tenho solução. Se pretenderes podes ver o meu post que coloquei sobre solidão. Abri o livro. Talvez demais. Ao ponto de ninguém sequer comentar. Eu sei, não sou normal. Já não sou hoje o que escrevi pois grande parte das coisas, já lá vão alguns anos. Apenas como não arranjei solução e eles ainda estão cá dentro. Principalmente as mais graves já lá vão mas no post está lá tudo o que sentia. Enfim no fundo do poço bati. li o comentário da Rosy e as coisas até fazem sentido até mesmo para mim mesmo. No entanto praticar defesa pessoal deve te fazer bem E. Qualquer coisa que nos faça gastar energia dá nos auto confiança. Ando para me meter numa coisa dessas mas tenho de resolver outras questões antes de me meter nisso. Socialização. Eu entendo a situação do café perfeitamente. Já me aconteceu com uma cerveja imagine-se. Estou num café a beber cerveja ao qual reparo que não tem muito gás mas continuei a beber, quando reparo no empregado a levantar as mesas e à medida que ia levantado os copos de cerveja ia pondo o que sobrava tudo num copo. Acabou de levantar e até olhou para ver se alguém via o que estava a fazer e fingi que não era nada comigo. Até que colocou o copo no frigorífico. Só aí me caiu a ficha e olhei para o que bebia. não vomitei ali não sei como. Não o enfrentei, apenas virei as costas e não paguei. Mas deixei lá metade da cerveja para ele fazer o que quisesse ))). Eu também evito o confronto de situações diárias muitas vezes mm. desde indecisões a comprar coisas simples como roupa. o comer no restaurante. Já me aconteceu ter cabelo no prato e não reclamar. Outras faço automaticamente como se fosse.... Principio ou dever. Tipo sempre que vou café antes de me ir embora levo sempre as chávenas ao balcão. Pessoas com quem eu trabalho acham isso estranho mas eu sei que também não sou pessoa normal. Até digo que não sou deste planeta. Sinto me isolado no meu da multidão. Respiro fundo e doí também. E tens razão, tem haver com ansiedade o doer a respirar. Como diz a Rosy, deste o primeiro passo. Estamos todos no bom caminho e acredita que tudo vai correr pelo melhor, pois nós unidos venceremos tudo o que vier pela nossa frente. Desabafar não custa, faz bem à alma não estamos sozinhos. Força a todos