Participar & Escrever

Ver mais sobre

    • 2016-09-22 21:18:2622 Setembro 2016 editado
    • #1

    Ola, relato de seguida o meu problema na esperança que me possam ajudar. Eu não consigo fazer amor sem ter dores. Perdi a virgindade com o meu namorado e desde esse dia que a penetracao para mim é dolorosa. Usamos lubrificante adicional e a um ano para cá que tomo a pilula minigeste. A cinco anos que tenho este problema com a penetracao. Já falei com o médico de família sobre o assunto que me mandou fazer uma ecografia endovaginal e a citologia e ambas dao um resultado perfeitamente normal sem nenhuma explicação para isto. Eu tive candidiase há 3 anos para a qual usei ginocanesten e em maio uma úlcera na vulva que tratei com antibiótico anti-inflamatório é uma injeção de penicilina. Fiz um tratamento com uns óvulos mandado pela médica e tomei 2 comprimidos( flucozanol) com intervalo de uma semana, eu e o meu namorado. Mas até agora nada resolve esta situação. Irei fazer um exame ao exsudado vaginal. Mas a médica já me disse que se a citologia está bem. Este também estará. Como resolvo este problema?
    Desculpem o texto longo e desde já obrigad


    • 2016-10-25 00:15:2325 Outubro 2016
    • #2

    Essa informação é mesmo verídica? É que eu fiz uma questão lá e nunca me responderam. E vi locais onde falava em pagamento. Logo associei que não me responderam-me porque eu não paguei nada. :not_even:

  1. Ola bom dia...venho pedir a vossa ajuda...namoro ha 3anos...sempre tive uma vida sexual ativa...desde ha um ano e meio 2anos que sinto dores a fazer sexo...sinto um ardor horrivel por dentro durante a relacao...quando antes isso nao acontecia...minha medica fez.me uma citologia a qual nao acusou nada...desde ai que ela me diz que é psicológico...o facto é que as dores permanecem...nao sei se podera estar no mesmo problema, mas desde janeiro que nao tenho o periodo e ja engordei 18kg...eu sendo uma pessoa que podia comer o que quizesse e nao engordava agr engordei 18kg...nao tem sido facil lidar com tudo isto e isto esta a dar cabo da minha relacao...ja fiz exames a tiroide, nao acusou nada, fiz analises gerais, analises as hormonas, uma eco endovaginal, uma eco genecologica e tudo diz que nao tenho nada...minha medica agora passou.me uns comprimidos (duphaston) para me forcar o periodo a vir...em 10meses fiz sexo 1x...porque meu namorado perdeu o desejo porque sempre que era pa fazer sexo eu tenho dores...minha relacao ta por um fio...ja nao sei mais o k possa fazer...ajudem me...implorovos...ja nao sei mais o que fazer...

    • 2018-01-27 19:28:1127 Janeiro 2018
    • #4

    Oi boatarde eu tenho sentido muita dor na hora da relação sexual e minha menstruação não tem vindo direito o que pode ser? Não é dor naparte de fora e sim na de dentro

  2. Olá a todas! Após o que li, posso dizer que é assim existe uma opção a mais comum que é : Não estarem relaxadas o suficiente, pois é o nosso psicológico que controla tudo, e pelo que li vou vos dar estas opções : Dispareunia (quando é possivél ter penetração) ou Vaginismo (impedimento de penetração) Na Dispareunia as dores durante a penetração parecem-se como uma "queimação", que arde no momento do sexo e das penetrações, mas as vezes, até horas depois. A dor pode ser superficial (ao redor da entrada da vagina durante a penetração, porém diferente do vaginismo) ou profunda (durante os movimentos do pênis) e podem variar de um leve desconforto a uma dor aguda. existem três tipos :

    1) Vulvodínia – A dor fora
    É a dor na região externa da vagina é chamada de vulvodínia ou vestibulodínia. Esta dor geralmente é em forma de queimação e algumas mulheres não suportam sequer o toque na parte externa da região.

    2) Uterina – A dor no fundo
    Dor no fundo da vagina, que geralmente tem causas uterinas.

    3) A dor no meio
    Já as dores no meio da vagina podem tanto ter causas musculares, uterinas ou outros fatores.
    Isto pode ser derivado a alterações psicológicas, como traumas, medos, stress, ansiedades e tabus, podem originar dores na relação sexual, causando contrações muscular na área da vagina e assim gerando dor e/ou impossibilidade de penetração. Alterações físicas, como infecções, presença de fungos ou bactérias, lesões físicas, endometriose, tumores, lubrificação vaginal insuficiente, infecções, cistite, condições hormonais (menopausa e lactação), hipoestrogenismo (queda do estrógeno no organismo), dor pélvica crônica, doença inflamatória pélvica e inflamações vaginais podem causar dores e desconfortos em qualquer região da genital feminina também.
    A solução é : procurar um profissional especializado. Se a causa for física, o profissional especializado é o Ginecologista. Se a causa for psicológica, um psicólogo especialista em sexualidade deve ser consultado.
    Vaginismo é caracterizado pela contração involuntária dos músculos (espasmo) ao redor do orifício da vagina, causando dor, dificuldade e até impossibilidade de manter relação sexual, sem causa física. Alguns estudos questionam a causa destes mecanismos que levam à dor como sendo desencadeada da mesma maneira que a vulvodinea localizada, que é a dor pela manipulação da entrada da vagina. É importante diferenciar o vaginismo de outras dores que podem ocorrer antes, durante ou depois da relação sexual, as chamadas dispareunias. Existem inúmeras causas de dispareunias, como infecções, atrofia, mal formações, falta de lubrificação, problemas urinários, intestinais e ginecológicos. O vaginismo pode ser um dos diagnósticos já que, muitas vezes, ocorre sobreposição entre eles. O problema pode ser dividido conforme a época do aparecimento, em primário quando ocorre desde o inicio da vida sexual e secundário quando acontece depois de um período de relações normal. Os sintomas são - Contração involuntária da musculatura da pelve na relação sexual, dor durante a relação sexual, dificuldade de manipulação da região, baixa autoestima, ansiedade.
    Também refiro que pode ser derivado a alergias.
    Alguns problemas de pele, como a dermatite de contato provocada pelo uso de sabonetes íntimos ou lubrificantes, podem levar ao surgimento de feridas na região íntima da mulher, causando dor durante a relação sexual.
    Como tratar: evitar o uso de produtos que possam ser irritantes para a região íntima e consultar um dermatologista ou ginecologista para iniciar o tratamento adequado para o problema.
    Pode ser também DST (candidíase, vaginose bacteriana e clamídia) porém as infecções também podem ser originárias de infecções das vias urinárias, como cistite. Mas se estão protegidas com o preservativo e fizeram os exames de prevenção e de diagnóstico podem estar descansadas, se não tiverem feito, convém fazerem.
    Espero ter ajudado! caso necessitem de mais alguma coisa, ou tenham alguma pergunta a fazer, estejam à vontade! Beijinhos meninas e as melhoras!