Participar & Escrever

  1. Decidi partilhar convosco o que se passou comigo porque quando estive a passar por tudo isto também senti necessidade de ler as histórias de outras raparigas.

    Tenho 20 anos, estou no terceiro ano da faculdade, e fiz uma interrupção há duas semanas. Vou contar os passos todos, cada pormenor e espero ajudar muita gente. Comecei a sentir alguns sintomas mas só mesmo às 6 semanas é que desconfiei de gravidez. Estava constantemente a ir à casa de banho, sentia um ardor quando tinha relações, andava sempre muito cansada e com muito sono. No início pensei que era alguma infeção urinária então fui à médica, expliquei-lhe os sintomas e ela disse-me que era uma infeção. Receitou-me uns antibióticos mas os sintomas continuaram. Uns dias depois, comecei a ficar enjoada com certos cheiros, e na primeira vez em que vomitei decidi-me a fazer o teste. Fiz dois testes, deram positivo. Tanto eu como o meu namorado decidimos que não era altura para termos um filho nem condições tínhamos para o criar, apesar de ele me ter dito que me apoiava mesmo que eu quisesse tê-lo. (Nos primeiros dias andei com enjoos muito fortes, vomitava constantemente, logo de manhã ao acordar, só conseguia comer bolachas de água e sal e beber chá. Os cheiros a cozinhados enjoavam-me fortemente. A médica receitou-me<em> Nausefe</em>, um autêntico milagre, tomava um ao pequeno-almoço, um ao almoço e dois ao deitar.) Nesse mesmo dia, fui ao hospital a uma consulta de ginecologia, fiz uma ecografia que confirmou as 6 semanas. Disse à médica que queria fazer a interrupção e ela indicou-me o Centro de Saúde de Amarante, ou seja, fui ao hospital para nada. Já tinha lido que os lugares públicos eram os piores porque as médicas e enfermeiras nos tratavam como se fossemos as piores pessoas do mundo, mas felizmente em Amarante foram todas simpáticas comigo, o que me ajudou muito. As consultas lá eram só às terças e quintas-feiras, então fui lá logo passado um dia, mas novamente em vão pois a consulta foi marcada através de uma chamada que poderia ser feita através de casa. Na primeira consulta, as médicas falaram comigo, deram-me todas as informações, mas apesar de eu ter ido lá decidida a fazer por cirurgia, não me deram hipótese de escolha e tive de fazer por método medicamentoso. Fiz outra ecografia e na terça-feira seguinte tive a segunda consulta. Foi aí que tomei o primeiro medicamento, como tinha passado o dia enjoada levei uma injeção para não vomitá-lo. Se vomitasse nas duas horas seguintes tinha de repetir a medicação. Deram-me um antibiótico para tomar à noite depois do jantar. Vomitei o antibiótico, entrei em pânico porque pensei que ia ter de repetir a dose, mas liguei para a médica e ela disse que não tinha mal, porque era normal. Na quinta-feira fui lá novamente para a toma dos últimos comprimidos. Nesse dia estava super nervosa, e tinha andado enjoada de manhã, levei novamente a injeção para não vomitar os comprimidos, e o comprimido foi administrado via vaginal pra não correr o risco de vomitar. Avisaram-me que era normal ter algumas dores, então começaram, deram-me um medicamento pras dores, mas não adiantou, ficaram cada vez piores, não me lembro de ter tido tantas dores como naquele dia, (era a única das quatro raparigas que estavam comigo), estava deitava na maca a desesperar, contorcia-me toda, então deram-me outa injeção pra aliviar as dores. Durante uma hora não sangrei então tive de repetir os medicamentos, desta vez forma normal, tomei três comprimidos mais uma injeção para não os vomitar. Estive muito tempo na casa de banho à espera de sangrar, com dores, até que senti os primeiros coágulos a saírem, nesse mesmo momento as dores abrandaram imenso. Eram coágulos enormes, muito sangue, mas estava tao aliviada por terem passado as dores que nem me assustei muito. Elas tinham-me dito para levar pensos grandes, muto grandes, porque ia sangrar muito durante duas semanas. Nesse dia sangrei muito, em poucos minutos enchia o maior penso que a <em>evax</em> tinha, <em>superplus com alas</em>. O que sangrei depois até nem era muito comparado com o que elas me tinham dito, era muito mas pensei que seria muito mais. Receitaram-me <em>brufen</em> para as dores, e realmente mal começava a sentir dores tomava um e passavam logo. Um dia, na segunda semana, quando acordei fui à casa de banho, e senti uma coisa enorme a sair, pus papel para ver o que era e fiquei chocada, era como se fossem duas bolas ligadas por um fio e uma espécie de tecido agarrado. Nesse momento pensei que tinha abortado mesmo. Passadas duas semanas voltei lá para fazer uma nova ecografia e ver se tinha ficado tudo completo. Assim foi, apesar de ter uns restinhos que ainda saem, acastanhados, correu tudo bem. A médica disse que era normal e que dentro de uns dias deixava de sangrar. Tudo isto foi algo por que nunca me imaginei a passar nesta idade, e custou-me muito porque um dos meus maiores sonhos é ser mãe, mas tinha noção que não tinha condições para ter um filho agora. As únicas pessoas que souberam foram o meu namorado e a minha melhor amiga. A minha mãe chegou a desconfiar por causa dos vómitos, alguns não consegui esconder, e porque as minhas mamas ficaram bem maiores. Não lhe contei porque sei que era um desgosto enorme pra ela. Espero ter ajudado a esclarecer muitas dúvidas, decidi contar tudo porque haviam coisas que nunca li em lado nenhum e se calhar tinha ficado menos surpresa a algumas coisas. Qualquer dúvida digam!!


    Estas pessoas agradeceram ou concordaram com esta mensagem: NS

  2. boa tarde fiz agora dois exame de farmacia um digital e outro normal
    e deu positivo mas nao posso ter a crianca e de um ex namorado
    e as coisas estao a correr muito mal estou perdida nao sei como devo proceder
    alguem me pode ajudar?

    Estas pessoas agradeceram ou concordaram com esta mensagem: NS

    • 2014-11-13 21:59:4313 Novembro 2014
    • #3

    Centro de Saúde para marcares uma consulta o quanto antes.

  3. Procura um centro de saúde que faça interrupções, não percas tempo com consultas de rotina em outros lado porque isso fazes lá.

    • 2015-01-16 02:46:2616 Janeiro 2015
    • #5

    Olá Ana, aconteceu-me uma situação muito idêntica mas no meu hospital mandara-me tomar em casa. Tive as dores tal como tu e foi horrivel. Também tinha 20 anos e estava de 6 semanas quando descobri. Também foi um hospital público.

    Espero que fiques bem, passou um ano desde que fiz a interrupção e tenho muito medo. Agora tomo a pílula e ainda assim o meu medo é de passar por tudo outra vez.

    Força na tua recuperação e espero que fiques bem, muitos beijinhos

  4. Obrigada Livre!!
    Ando muito irregular no que toca a menstruações, estou constantemente com perdas de sangue, espero que isto passe rápido. Mas fora isso não tive mais nada de especial.
    Tudo de bom pra ti! Beijinhos!

    • 2015-01-26 21:41:1726 Janeiro 2015
    • #7

    Boa noite,
    estou seriamente a pensar fazer uma ivg. Tenho um bebé de um ano e financeiramente seria muito muito dificil ter outro... Moro na zona de Odivelas. Alguem me sabe dizer onde me devo dirigir? posso ir diretamente ao hospital beatriz angelo? Ligo primeiro? Para onde? Obrigada pela ajuda:frown::crying:

    • 2017-11-08 00:33:29 8 Novembro 2017
    • #8

    Boa noite hoje tive a primeira consulta no hba da IVG .. Mas sai de lá com uma dúvida alguém. que ha tenha feito uma IVG que me possa ajudar.