Participar & Escrever

    • 2008-07-27 18:41:4827 Julho 2008 editado
    • #1

    A celulite é o terror feminino por excelência. Quase todas as mulheres a têm, todas a detestam e, quando chega o Verão, a angústia redobra-se. Como o combate é difícil, o segredo é prevenir...

    Cintura elegante e um corpo bem moldado, é um sonho de todas as mulheres. Infelizmente, duas em cada três mulheres sofrem de celulite. Nos últimos trinta anos, ela deixou de ser apenas um problema de estética e passou a ser um problema de saúde.

    Só elas é que se queixam...
    ... Porque só elas é que a têm. A celulite é um problema exclusivamente feminino porque está ligado ao sistema hormonal da mulher e à presença de estrogénios, responsáveis pela constituição de reservas no nosso organismo.
    Elas são mais propensas à celulite, também pela constituição física. As suas células subcutâneas estão dispostas lado a lado, em colunas perpendiculares, porque a pele deve estar preparada para o estiramento de uma possível gravidez. Só que é uma pele que cria irregularidades com facilidade e, em presença da celulite, evidencia covas e saliências.

    Porque é que eu tenho celulite?
    Ninguém nasce com celulite, mas com predisposição para a ter. Também, neste caso, a herança genética é determinante. Por isso, mesmo magra, você pode ter celulite.
    É na puberdade, na mudança de idade, que a celulite dá os seus primeiros indícios. Depois, uma má alimentação, a falta de exercício físico, o álcool, o tabaco, o "stress" e a toma de contraceptivos orais fazem o resto, isto é, desenvolvem o problema. Com a idade, a gravidez e a menopausa, a celulite só tende a piorar, pois a pele perde a sua elasticidade e capacidade de suporte.

    Desengane-se, pois a celulite não tem cura. É irreversível, mas pode ser minorada, aliviada e até disfarçada. Para isso, é preciso que se mentalize que o combate tem de ser cerrado. E em várias frentes. Por isso, e antes de mais, é fundamental melhorar a sua alimentação. Não falamos em dietas, mas em evitar certas gorduras, açúcar e farináceos. Os lacticínios devem ser diminuídos, assim como as comidas muito condimentadas. Café, álcool e tabaco, nem vê-los!
    Beba muita água - um litro por dia, no mínimo - e procure fazer uma alimentação rica em frutas e vegetais. Cozidos e grelhados, o mais possível, com o sal, muita atenção, pois ele absorve água no organismo.
    Se tem uma vida sedentária, trabalha muitas horas sentada ou em pé, cuide-se. A sua circulação torna-se mais difícil e, por isso, está mais exposta à celulite. Faça ginástica localizada - existem zonas do corpo com menor actividade muscular e circulatória em que a gordura se torna "resistente" - pratique natação ou outra modalidade de ginásio. Como a falta de tempo é um clássico, corra ao fim-de-semana, ande de bicicleta ou faça exercícios com aparelhos em casa. E deixe-se de desculpas esfarrapadas para não mexer uma palha!

    A celulite é uma hipertrofia do tecido adiposo, ou seja, das células gordas - ou adipócitos - e que são cerca de 50 a 80 biliões no nosso organismo. Elas encontram-se na epiderme, numa rede complexa de nervos e vasos sanguíneos e têm uma função dupla: armazenam a gordura ingerida pelo organismo - a lipogénese - ou transformam-na em energia, e libertam-na - a lipólise. Quando acumulam gordura, podem aumentar de tamanho em cerca de 40 a 100 vezes o seu próprio volume e criam os nódulos de gordura que sentimos quando apertamos a pele em certas zonas do corpo.
    Esta acumulação de gordura vai comprimir a rede venolinfática, ou seja, dificulta a actividade circulatória. "Menos irrigados", explica Leonor Cleriguinho, técnica de formação de esteticismo e cosmetologia, "os tecidos conjuntivos ficam saturados, separam-se, ficam mais fibrosos e duros e aprisionam as células de gordura que se reagrupam. O sistema de drenagem é enfraquecido e há retenção de água, que o sistema linfático não elimina".
    A pele perde firmeza, ganha uma estrutura esponjosa "com aspecto pudim flan" e, com o avanço do problema, fica com um aspecto "tipo casca de laranja".

    Em casos muito desenvolvidos, tocar-lhe pode ser doloroso.
    A celulite cria um ciclo vicioso. O metabolismo de energia fica imobilizado nas zonas onde se acumula a gordura inútil e o processo celulítico degenera. "A celulite provoca um conjunto de alterações de carácter degenerativo e progressivo", acrescenta Leonor Cleriguinho. No entanto, completa, "pode permanecer estacionária em qualquer estado, por longos períodos". Assim, há que aprender a controlá-la e, acima de tudo, a preveni-la.
    A celulite é terrível, mas não é nenhum bicho de sete cabeças. Existem algumas técnicas que a medicina e o esteticismo utilizam com alguma dose de eficácia.
    É o caso da fisioterapia localizada que faz "a drenagem linfática de certas zonas, para eliminar os líquidos aprisionados em excesso, em especial nos membros inferiores", explica o cirurgião estético ibérico nogueira. Também a massagem manual ou feita com aparelhos tem tido resultados satisfatórios. Por exemplo, a endermologia, "uma técnica de lpj, isto é, feita com cilindros que actuam à superfície da pele e fazem a compressão do tecido adiposo, esvaziando algumas células gordas e bolsas adiposas localizadas.
    O efeito "casca de laranja" é diminuído porque as fibras do tecido conjuntivo são esticadas", esclarece o médico. Atenção à lipoaspiração, ela não retira celulite, mas a gordura profunda, "se o fizesse, explica o médico "podia criar sequelas quase impossíveis de tratar".
    Aí faz-se essencialmente a prevenção e o complemento do trabalho do médico: "melhoramos as zonas que vão sofrer intervenções e depois, na fase do pós-operatório, regeneramos a área, reduzimos os edemas e as equimoses que podem formar-se", explica-nos Leonor Cleriguinho.

    Quando a celulite está na sua primeira fase, a esteticista faz massagens de drenagem "em que se trabalham os músculos da região abdominal recorrendo a produtos drenantes e redutores. Depois, finaliza-se com uma massagem que acelera o fluxo sanguíneo".
    Em casos mais graves, "inicia-se o tratamento com uma sauna ou manobras de massagem para aquecer a área a tratar, para que a água aprisionada se possa liquefazer e aumente a circulação.
    Em casos muito avançados, recorremos à drenagem linfática", conclui a formadora. Outra técnica usada é a mesoterapia, isto é, infiltrações de substâncias redutoras da celulite através de micro-agulhas.
    Escusado será dizer que, para a manutenção, prevenção e melhoramento dos efeitos dos tratamentos, ambos os especialistas são unânimes em aconselhar vivamente a utilização de cremes anticelulíticos, redutores e refirmantes. Então, pode já reservar nos seus cuidados diários de beleza uns minutos para a massagem anticelulite. Depois não se queixe.