Participar & Escrever

    • 2013-11-01 13:41:41 1 Novembro 2013
    • #1

    Antes demais boa tarde. Começo por apelar à paciência de alguém, pois o que vou escrever em seguida pode ser muito confuso e aborrecido para vocês, mas o meu sofrimento e toda esta dor interior assim o obriga. Tenho que falar, tenho que escrever, tenho que exteriorizar isto que me está a moer por dentro, me tirou a alegria de viver e me está a condicionar continuar activo na vida.

    Tenho 23 anos e não sei o que se passa comigo. Sei sim que tenho a "paranóia" das doenças. Neste verão meti na cabeça ter HIV e só descansei fazendo 3 testes que por sinal deram negativo. Durante esse período massacrei-me tanto, chorei, desesperei. No último exame prometi a mim mesmo esquecer caso desse negativo. E assim foi.
    Na altura a psicóloga do centro de CAD disse-me para procurar ajuda caso isto andasse a influenciar a minha vida, caso não me deixasse descansado psicológicamente, mas na verdade saí de lá com a ideia de que tinha um problema mental e desde aí me sinto "maluco". Sinto que tudo o que faço é errado, que os outros me olham e sentem que eu não estou normal (ou seja, "maluco", perdoem-me o termo), sinto-me cansado, com um olhar pesado, com uma dor atrás da cabeça, com a visão aterdoada, e sinto-me "bloqueado". Resumindo, parece que tenho duas personalidades. Uma que age e outra que pensa, pois sinto que tudo o que faço é mecanizado, como se não fosse eu a fazer. Tipo, olho para as coisas, vejo-as mas ao mesmo tempo parece que não as percebo. Depois são raios de pensamentos que aparecem sucessivamente na minha mente, coisas do mais estúpido e que não fazem sentido. O problema é que é a toda a hora, a todo o segundo, não tenho concentração em nada e estou farto de chatear os meus pais e a minha namorada com isto.

    Não imaginam o quanto me está a custar escrever isto, pois estou a fazê-lo mas ao mesmo tempo parece que não estou a sentir o que estou a fazer. É desesperante, já pensei em pôr fim à vida.

    Tenho medo de ficar "maluco" ou esquizofrénico. Aliás, o facto de ter conhecido um jovem que tenha ficado assim ainda reforça mais o meu sentimento.

    Ajudem-me!


  1. Zito,eu tb tenho medo das doenças ,gostaria de falar a sos ctg,importavas-te de dar algum contacto teu?Beijinhos

    • 2013-11-01 14:24:15 1 Novembro 2013
    • #3

    LLUAR, enviei uma mensagem para o facebook que deixaste numa das tuas mensagens.

  2. Caro Zito,

    Me identifiquei bastante com sua situação. Na verdade tive algo parecido. Os sintomas eram sensações estranhas, de fuga da realidade, como se nada fosse real e eu fosse acordar de uma sonho ou sei lá o que. Eu achava que estava ficando louco. Fui à psicóloga, que me encaminhou à psiquiatra, essa deu o diagnóstico. Eu tinha (e ainda tenho) ansiedade. Conhecer a ansiedade foi fundamental. Na realidade não se trata de um problema puramente psicológico, mas tem raízes físicas também. Meu corpo produz muita serotonina o que aumenta meus níveis de stress e preocupação (inclusive com doenças que não existem). Ela me receitou um remédio de venda restrita (não era um tarja preta) chamado PONDERA. Ele diminuía a produção de serotonina pelo corpo e passei a me sentir bem melhor. Hoje já não tomo mais medicação (isso ão é bom), passei a entender o problema e controlá-lo. Aprendi exercícios de respiração e sei que o medo, o stress e a ansiedade são ilusões criadas pela minha mente. sabendo disso consigo controlá-la e tenho uma vida relativamente normal hoje em dia!

    • 2013-11-02 14:19:58 2 Novembro 2013
    • #5

    Potiguar, obrigado pela sua resposta, dá-me algum ânimo saber que alguém com algo parecido ao meu conseguiu ultrapassar. Gostaria de saber, se possível, quais os exercícios de respiração de que fala e se isso é de facto vantajoso.

  3. Fico feliz por ter ajudado. Quando não conhecia o problema fiquei desesperado, especialmente porque achava que só eu tinha aquilo.

    Os exercícios de respiração que a psicóloga me passou consistem em, quando estiver na crise, respirar fundo e prender o ar por uns 3 segundos, depois soltá-lo lentamente. Repetir isso até que se acalme. A explicação é que o ritmo da respiração indica como todo o resto do corpo deve se comportar. Respiração rápida sugere ao corpo alguma situação de ameaça, perigo, o que faz todo ele entrar em alerta. Já a respiração lenta indica o contrário, o que dá sensação de relaxamento. Espero ter ajudado. Boa sorte e saiba que isso tudo vai passar.

    Lembre-se de pedir ajuda a Deus, Ele foi o remédio mais importante na minha vida e na luta contra a ansiedade! ;)

    • 2013-11-07 15:34:39 7 Novembro 2013
    • #7

    Cheguei à pouco do médico, depois de uma semana terrível. Desde sábado que não consigo simplesmente dormir... 0 minutos. E os pensamentos de loucura ecoam cada vez mais na minha mente. Sinto que estou mesmo a roçar a barreira da loucura, intimamente, pois aos olhos dos outros eu pareço bem... mas triste.
    Hoje tive grande conversa e foi-me receitado um anti-depressivo e um regularizador do sono. Será que isto me vai ajudar? Eu meti na cabeça que estou a ficar "maluco" e pareço mesmo estar a ficar... não consigo tirar isto da mente, é impossível. :(

  4. Olá Zito, sei que a tua mensagem já tem algum tempo, mas eu identifiquei me um pouco com a tua situação..
    Como tens passado desde então? Queres falar?

    • 2018-03-13 16:31:0013 Março 2018
    • #9

    Andrefilipe,

    Bem... fizeste-me recuar quase 5 anos. Quem diria que 5 anos se passaram sobre estas mensagens. Já não me lembrava de ter escrito isto, muito menos da existência deste fórum. Ao consultar o email é que percebi que tinha uma mensagem na caixa de spam!

    Ora bem.
    Felizmente melhorei. Hoje sou uma pessoa diferente, mais optimista, mais ambiciosa. Fisicamente também melhorei.
    Confesso que para o conseguir tive que me apoiar em tudo o que de bom tinha na vida. A minha namorada, que ainda me acompanha, e os meus pais. Procurei relaxar, passear, entrar em novas aventuras, fazer ginásio, etc. Mil e uma coisas!

    E contigo, o que se passa?

  5. vc precisa de acompanhamento de psiquiatra e psicologo tem quer ser os dois senao nao adianta

    data-ad-client="ca-pub-8057434045421582" data-ad-slot="3064784842">
  6. Então comigo foi uma situação parecida.
    Numa noite os pensamentos tomaram conta de mim e tive um ataque de ansiedade ao tentar dormir.. Durante semanas ia sempre com receio de não conseguir, ficava ansioso so de saber que me ia deitar.. Foi uma luta difícil.
    Entretanto melhorei comecei a dormir, e passado um mês, com aquilo na cabeça ainda, tive 2 dias sem dormir, isso começou a influenciar a minha vida, porque aquilo não me sai da cabeça. Perdia a fome, sono, comecei a isolar me quando as crises apertavam.. Tenho feito a minha vida normal, mas algo no meu psicológico, não está bem, estou sempre a pensar que não estou bem, etc.. Pequenas coisas me irritam, pela forma que penso depois de as ver ou ouvir..
    Há 5 meses que ando com isto presente. Tenho períodos bons, em que penso naquilo e não me afecta nada, e tenho períodos que me afecta Imenso.. Sinto me triste, apático, deprimido..tem sido assim.. Logo no inicio fui ao neurologista, ele disse que era ansiedade, receitou inderal, melhorei um pouco, fiz o desmame normal, e passado algum tempo piorei de novo, e depois melhoro, pioro,.. São fazes.. Mas. Aquilo não sai da minha cabeça, (que estou triste, ansioso, deprimido)..

  7. Zito contigo foi parecido certo? tinhas medo de uma coisa que não estava presente, isso gera ansiedade e confusão mental por estar sempre focado numa coisa e não conseguir despressa la..
    Como foi a tua 'cura'?
    Tenho amigos que passaram por situacoes parecidas, e dizem que não dá para esquecer, mas com o tempo deixamos de dar importância 'àquilo' ... Contigo foi assim?
    Conta me porque estou como tu estavas há uns anos.. Tenho actualmente 27

  8. Zito, gostava que quando visses estes comentários( se é que ainda os vais ver), me mandasses msg, WhatsApp, qq coisa.. Preciso de expor isto tudo, a alguém que já tenha passado por isto.
    Gostava de falar contigo, porque identifico me muito com tudo o que relatas te..
    916337481

  9. Gostava de falar com o Zito e com o potiguar.. Ou alguém que passe pelo mesmo. ambos, parecem ter passado por isto..
    Quando virem as mensagens, digam algo.. Está aí o meu número, se preferirem. Eu vou a caixa de email todos os dias para ver se há mensagens novas aqui...