Participar & Escrever


  1. Portugal ficou em 19º lugar numa análise ao sistema de saúde mais amigo do consumidor entre 29 países europeus, segundo os resultados do Índice Europeu do Consumidor de Serviços de Saúde hoje divulgado.

    Em primeiro lugar ficou o serviço de saúde austríaco com 806 pontos em 1000 pontos possíveis, seguido pelo sistema holandês (794 pontos) e pelo francês (786 pontos).

    De acordo com o ranking estabelecido pela organização Health Consumer Powerhouse, Portugal obteve 570 pontos.

    Para estabelecer qual o sistema de saúde mais favorável aos utentes, esta organização analisou vários parâmetros, como as leis dos direitos dos cidadãos, o acesso directo a médicos especialistas ou o direito a uma segunda opinião.

    Quanto ao tempo de espera em vários serviços públicos de saúde, Portugal obteve resultado negativo, com sete pontos num máximo de 15 pontos.

    Portugal obteve ainda maus resultados na análise à mortalidade por ataque cardíaco, às operações às cataratas e aos cuidados dentários no sistema público.

    Com bons resultados surgem os baixos níveis de mortalidade infantil, a vacinação na infância e o sistema de informação de saúde por telefone.

    O direito a uma segunda opinião médica, o acesso a medicamentos inovadores e a sobrevivência ao cancro durante mais de cinco anos são indicadores que surgem em Portugal com resultado "intermédio".

    O relatório sublinha que o sistema de saúde português "não é tão avançado como o dos vizinhos espanhóis", mas destaca os resultados positivos em relação à mortalidade infantil.

    O documento calcula o gasto público anual por pessoa com cuidados de saúde e mostra que por cada espanhol o Governo gasta mais 15 por cento do que no caso português.

    O Luxemburgo é o país que despende anualmente mais verba pública na área da saúde, com um valor quase três vezes superior ao português.

    A tabela vem expressa em paridade de poder de compra (PPC) - taxa a que é convertida uma moeda em outra moeda, de modo a igualar o poder de compra nas duas moedas, eliminando as diferenças nos níveis de preços dos respectivos países.

    Portugal surge com 1813 dólares em paridade de poder de compra, enquanto Espanha gasta 2094 dólares em PPC e o Luxemburgo 5089 dólares PPC.

    http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1306256